Espaço Vinoarti - quinta-feira 23 outubro 2014

Mas Já? …por Ângela Alhanati.

 

 

Foi a única coisa que consegui pronunciar, com muita dificuldade, que fique claro, no dia que acordei com 50 anos.

Permaneci deitada e demorei a abrir os olhos. Talvez por acreditar que os mantendo fechados o tempo não me encontraria e não me cobraria os anos vividos.

Minha vida passava em velocidade vertiginosa e me vi morta de sono, mas resistindo quase que à exaustão, para surpreender o Papai Noel depositando sorrateiramente, minha primeira bicicleta embaixo do enorme pinheiro colorido que minha mãe se esmerava em decorar.

Dali, cutucando bolinhas prateadas do meu bolo de aniversário, minha escola, a primeira professora. Eu, de castigo atrás da porta. Meu primeiro sutiã. Sábado, praia, sol, amigos, castigo sem sair de casa. Era uma constante, sinceramente. Todos injustos, claro!

A turma do ballet, as aulas particulares de matemática, o primeiro namorado. Férias, primos, Ensino Médio, vestibular, Faculdade, noivado, casamento, filho. Trabalho, trabalho, trabalho, festas, divertimento. Viagens, amigos, conversas, vinhos.

Eu havia tomado vinho na noite anterior. Precisava de um pouco de água. Os 50 haviam chegado sem a minha permissão. Não bebo pra esquecer. Bebo pra comemorar.

Mas já?

Abri os olhos. Não há o que fazer! Decidi adotar a técnica da Helena Rubinstein: a única mulher que aumentava a idade. Fazia isso pra mostrar que seus produtos de beleza realmente resolviam.

Não vou mentir a minha, mas assumir esses 50. Estou bem. Bem viva e é o que realmente importa.

 

Uso seus cremes, Helena. Just in case…

 

Autor:

Ângela Alhanati

 

Ao Sol, no QuintalReleased in 2014

 

Tags:, ,

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


quatro + 7 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>